In order to bring you the best possible user experience, this site uses Javascript. If you are seeing this message, it is likely that the Javascript option in your browser is disabled. For optimal viewing of this site, please ensure that Javascript is enabled for your browser. Saúde Ocupacional, Segurança no trabalho e Meio Ambiente


Pelo uso eficiente da água

A Oi atua nos principais prédios, quer seja na implantação das novas sedes ou em reformas, implantando mecanismos com o objetivo de tornar o uso da água cada vez mais eficiente, veja abaixo algumas das iniciativas:
  • Utilização das torneiras com fechamento automático em pias e mictórios e de colocação de lacres ou redutores/arejadores para reduzir a vazão de água;

  • Substituição da válvula de descarga pela caixa de descarga acoplada ao vaso sanitário;

  • Uso de descarga com mecanismo “dual flush” que consiste em dois dispositivos para descarga (líquidos e sólidos) com volumes de água diferentes;

  • Colocação de bloqueador de ar em hidrômetro, quando tecnicamente viável e em localidades que a legislação permite;

  • Análise mensal do consumo das contas de água para identificar possíveis vazamentos;

  • Com o apoio da Área de Operações, uso consciente das máquinas de ar condicionado com desligamento em horários específicos, reduzindo além do consumo de energia, o de água, nos prédios alimentados por torres de arrefecimento.

Para reduzir o impacto ambiental

A consolidação da iniciativa de gestão de resíduos implementada pela Oi, busca a conformidade Legal no tema, e desenvolve-se sobre três pilares: capacitação de fornecedores-chave, adequação do armazenamento de resíduos e implementação de procedimento para a gestão documental dos resíduos. As iniciativas de redução de impacto ambiental das operações da Oi incluem a gestão sobre seus resíduos sólidos. O gerenciamento do material descartado nas operações é realizado, por exemplo através da recompra baterias estacionárias por fornecedor específico, certificado pelos órgãos nacionais competentes, em uma ação de logística reversa, e materiais de montagem e manutenção – como sucatas de cobre, alumínio, cabos de fibra ótica e cabos telefônicos - são encaminhados para reciclagem. Em relação a materiais como lâmpadas queimadas, a Oi se preocupa em realizar seu destino ambientalmente correto com empresa especializada no tratamento deste tipo de material. Também realiza a venda (por meio de leilão) de outros resíduos, como mobiliário, material de informática, geradores e empilhadeiras. Além dessas ações, é realizada internamente a coleta seletiva nos principais prédios administrativos, resultando no recolhimento de materiais recicláveis como plástico, papel, papelão, metal e vidro. Entre os benefícios da coleta seletiva, estão a redução e exploração dos recursos naturais renováveis e não renováveis; contribuição na melhoria da limpeza das cidades, reduzindo os gastos desse tipo de serviço e consequentemente melhorando a qualidade de vida de todos; reaproveitamento de materiais, diminuindo os custos de produção e energia; geração de renda pela comercialização dos recicláveis, além de empregos diretos e indiretos. A coleta seletiva da Oi em suas filiais beneficia não somente o meio-ambiente, mas também a vida da comunidade, gerando renda para cooperativas de catadores de materiais recicláveis. Além de cooperativas, a parceria também é firmada com o poder público local e com empresas privadas de reciclagem. Para maiores informações sobre indicadores da gestão de resíduos, acesse o Relatório Anual de Sustentabilidade 2017:

Seu aparelho antigo ainda pode ser útil

O Brasil já tem mais de 230* milhões de celulares em funcionamento que levam materiais pesados em sua composição. Se não pensarmos no correto descarte desses aparelhos, suas baterias e acessórios podem acabar em locais inapropriados, colocando em risco o meio ambiente e a saúde da população. A oferta do Oi Troca Fácil, iniciada em 2016, está alinhada com o modelo de consumo consciente, preocupado com os impactos no meio ambiente e no caminho da tendência da economia circular. Oferecemos descontos na compra de um aparelho móvel para nossos clientes que levarem seus aparelhos antigos até nossas lojas. Os aparelhos usados são coletados por nosso parceiro, criteriosamente revisados e testados por uma equipe de técnicos especializados para, posteriormente, serem revendidos com garantia de três meses. Veja as regras para troca dos aparelhos aqui Reciclar é respeitar o nosso planeta A Oi sabe que é preciso conscientizar e incentivar o recolhimento de aparelhos celulares, baterias e acessórios que não são mais utilizados. Por isso, disponibiliza urnas coletoras em diversos pontos do país. Após o recolhimento é realizado o desmonte dos aparelhos e destinação final ambientalmente adequada das baterias às recicladoras credenciadas por órgãos ambientais. Esta é outra medida pautada na preocupação com a redução de impactos ambientais e em atendimento à legislação que estabelece a coleta e o descarte ambientalmente correto de resíduos sólidos. Cumpre, assim, a Resolução 401/08 do Conama (Conselho Nacional de Meio Ambiente), que determina sobre a coleta e descarte de baterias. A Oi sabe que é preciso conscientizar e incentivar o recolhimento de celulares e baterias que não são mais usados. Por isso, disponibiliza urnas coletoras em diversos pontos do país. Após o recolhimento é realizado o desmonte dos aparelhos e destinação final ambientalmente adequada das baterias às recicladoras credenciadas por órgãos ambientais. Deixe seu aparelho ou bateria sem uso em uma loja Oi. Ao fazer isso, é importante que você preencha o Termo de Entrega de Aparelho, encontrado nas lojas. Veja aqui a lista completa dos pontos de coleta de baterias *Segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em dezembro de 2017.

Esclarecimento sobre eletromagnetismo

A Política de Sustentabilidade da Oi orienta o processo contínuo de melhorias e medidas preventivas em relação às Estações Rádio Base (ERBs, que fazem a conexão entre telefones celulares e a operadora), garantindo o alinhamento à legislação federal aplicável e aderente aos critérios adotados mundialmente e à Política Nacional de Meio Ambiente. A Lei nº 11.934/2009 estabelece os limites à exposição humana a campos elétricos, magnéticos e eletromagnéticos, baseada nos critérios da Comissão Internacional de Proteção contra Radiação Não Ionizante (ICNIRP), recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela Anatel. O órgão já se manifestou por meio de notas técnicas sobre a não lesividade e não obrigatoriedade de licenciamento ambiental para a instalação de ERBs. A atividade desenvolvida pela Companhia não é considerada sequer potencialmente poluidora. Todas as ERBs da Oi estão adequadas à lei e, em comparação com as estações de rádio e TV, emitem níveis menores de radiação considerados seguros. Em conformidade com a legislação federal, as emissões eletromagnéticas e os níveis de ruído das estações são medidos continuamente para assegurar o respeito aos limites legais. A Companhia apresenta relatórios periódicos à ANATEL sobre a intensidade dos campos de radiação não ionizante das ERBs e adota medidas para reduzir os níveis de ruído. A Oi está presente em todo o território nacional. Campos Eletromagnéticos Radiação e Espectro

Logo Oi© Copyright 2000- Oi.com.br Todos os direitos reservados.